13 de abr de 2009

“A Geografia - isso serve, em segundo lugar, para fazer o Turismo”

“A Geografia - isso serve, em segundo lugar, para fazer o Turismo”
A ciência Geográfica é dinâmica, e acompanha as mudanças e anseios da sociedade em cada momento histórico. Como no início dos registros e descrições dos lugares e características dos povos recém descobertos, na coleta e análise de dados estatísticos, nas potencialidades de cada região em busca de recursos naturais, como atualmente o entendimento do espaço geográfico em suas múltiplas dimensões, no estudo das relações homem e natureza.
Quando Yves Lacoste publicou o livro intitulado com a frase celebre “A Geografia: Isso serve, em Primeiro Lugar, para Fazer a Guerra[1]”, responde a tais questões e alerta para as conseqüências que ocorrem nas populações atingidas pela “organização” de seus espaços, conclamando os geógrafos a assumir uma posição militante contra a instrumentalização da geografia pelos interesses estatais ou privados.
Atualmente percebemos o Turismo ascendendo como uma das mais promissoras atividades capitalistas, e categorias e termos de cunho geográficos também são apropriados por esse ramo econômico: paisagem, território, espaço, região, natureza, globalização, consumo, lazer, capitalismo.
Neste sentido características geográficas de vários lugares (clima, cultura, localização, relevo, idiomas, economia) são utilizadas como atrativo turístico, são referencias básicas para o turista interessar-se a visitar e conhecer esse lugar. Logo a explicação para a afirmação “A Geografia - isso serve, em segundo lugar, para fazer o Turismo”, diante da utilização e necessidade de informações geográficas para a atividade turística.
No entanto a ciência Geográfica não fica só no registro de informações pontuais dos lugares, é algo mais complexo, holístico, agrega todos esses fatores no estudo do espaço geográfico, seu objeto de estudo e análise, nas diversas relações da sociedade com o ambiente natural.
[1] LACOSTE,Yves. A Geografia: Isso serve, em Primeiro Lugar, para Fazer a Guerra.Campinas: Papirus, 1988.
[2] Organização Mundial de Turismo (OMT), uma agência especializada das Nações Unidas e a principal organização internacional no campo do turismo.

Um comentário:

  1. É bom saber destas informações...mas quando penso na minha cidade de Bragança com tantas coisas lindas como: igarapés, praias,região dos campos, a Fazendinha,ilhas,etc... só penso no ecoturismo... porque o vejo como uma forma de também valorizar,preservar,chamar atenção para estas riquezas da natureza além do ganho econômico...quem sabe um dia agente não chega com uma boa equipe na secretaria de meio ambiente...e pense nestes investimentos...

    ResponderExcluir