24 de abr de 2010

O que é ser geógrafo?

Geógrafos são os profissionais responsáveis por analisar, estudar, conhecer e descrever aspectos da superfície da Terra como o relevo, solo, clima, vegetação, recursos hídricos e também a distribuição das populações. Estudam as relações entre o meio e as comunidades que o habitam. Analisam dados sociais, culturais e políticos de determinados grupos populacionais em uma região ou país, informações que podem ser utilizadas para delimitação de territórios, planejamento de áreas urbanas, manejo dos recursos naturais, implantação de hidroelétricas, pólos industriais, estradas e outras obras que interferem no meio ambiente de maneira geral.

Quais as características necessárias para ser um geógrafo?

O Geógrafo deve ter boa memória e capacidade de raciocínio, para analisar e interpretar aspectos econômicos, físicos e sociais. Características desejáveis:

  • capacidade de análise
  • capacidade de comunicação
  • capacidade de observação
  • capacidade de síntese
  • curiosidade
  • facilidade para matemática
  • gosto pela pesquisa e pelos estudos
  • habilidade para escrever
  • habilidade para trabalhar em equipe
  • interesse pelas ciências
  • raciocínio abstrato desenvolvido
  • raciocínio espacial desenvolvido

Qual a formação necessária para ser um geógrafo?

Para exercer a profissão de geógrafo é necessário o diploma de curso superior em geografia. Pesquisadores e profissionais de planejamento precisam do diploma de bacharel, cursando apenas as matérias de formação especializada. Pós-graduação é requerida para pesquisadores e professores universitários e muito valiosa para profissionais do planejamento e cartografia. Professores de ensino fundamental e médio precisam da licenciatura que inclui, além das matérias normais, matérias pedagógicas como didática e prática de ensino. Principais atividades de um geógrafo Assim como as demais profissões ligadas à área de ciências básicas, os geógrafos podem exercer as atividades de professor universitário, professor escolar e pesquisador. Suas atividades incluem:

  • realizar estudos em institutos de pesquisa. Por meio de seus trabalhos, estudam a situação do meio ambiente e do país em relação ao desenvolvimento sustentável;
  • desenvolver programas de cursos a serem lecionados em escolas ou universidades;
  • dar aulas em cursos de graduação e pós-graduação e em escolas das redes pública e particular, escolas técnicas e cursos pré-vestibulares;
  • orientar alunos em suas teses nos cursos de mestrado e doutorado;
  • em atividades de cartografia, levantar informações sobre aspectos físicos de uma região - clima, solo, vegetação, relevo - para elaboração de mapas e cartas geográficas;
  • em atividades de planejamento, trabalhando em empresas ligadas à área de planejamento urbano, ou atuando junto a prefeituras, secretarias de meio ambiente, parques e institutos de estatística, como o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Áreas de atuação e especialidades

  • Ensino: leciona no ensino fundamental, médio e superior.
  • Planejamento urbano: planeja o crescimento e desenvolvimento de uma determinada região ou município.
  • Geografia física: estuda os aspectos físicos da Terra, como clima, solo e vegetação.
  • Geografia humana: interpreta os dados sociais e econômicos de uma população. Planeja a ocupação de áreas urbanas e rurais.
  • Geopolítica: analisa a relação entre espaço geográfico e a organização econômica, política e social de uma região, país ou bloco de países.
  • Geoprocessamento: monta banco de dados sobre solo, relevo, recursos hídricos, vegetação, clima e densidade de ocupação de uma região com o objetivo de elaborar mapas e cartas geográficas.
  • Meio ambiente: estuda os ecossistemas e previne impactos ambientais causados pela ocupação de terrenos. Faz o manejo de bacias hidrográficas.
  • Planejamento territorial e urbano: organizar espaços urbanos ou rurais para a instalação de pólos industriais barragens e outras grandes obras. Estuda as tendências de desenvolvimento e planeja o crescimento socioeconômico de uma região.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para geógrafos está apresentando algumas novas oportunidades com a crescente preocupação com o meio ambiente. Os concursos públicos em todo o país não são abundantes. Instituições que sofrem com a falta de profissionais muitas vezes abrem vagas com contrato temporário. O mercado para professores de ensino médio e fundamental está em crescimento, e há uma séria carência de professores de geografia, que ganham salários modestos. Estão em alta as áreas de consultoria ambiental e geoprocessamento (análise e combinação de dados por computador para confecção de mapas e organização de banco de dados). Hoje a lei ambiental é mais rigorosa e exige relatório de impacto ambiental (RIMA) para obras de grande porte, como rodovias, hidroelétricas e instalação de indústrias.

Curiosidades

No Brasil a historia dos geógrafos começou em 1808, quando a família real veio para a colônia e trouxe os engenheiros geógrafos, com o objetivo de estudar o território. A profissão começou a se fortalecer na década de 30, durante o governo de Getúlio Vargas, quando foram criados o Instituto Geográfico e Cartográfico (IGH), o Conselho Nacional de Geografia e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Em 1934 foi fundada a Associação dos Geógrafos Brasileiros(AGB) e se iniciavam os cursos de geografia e história na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (USP). No entanto, a profissão só foi regulamentada em 1979, pelo presidente João Baptista Figueiredo, durante o regime militar